Ultimas Notícias

Em meio à pandemia de coronavírus, mais de 160 mil ficam sem água para lavar as mão como pedem especialistas



Bairros de Curitiba, São José dos Pinhais e Fazenda Rio Grande e Colombo estão sem água; problema começou no sábado (14) e deve permanecer até terça-feira (17).

Especialistas do mundo inteiro concordam e pedem para lavar as mãos com frequência e que esta seria a melhor forma de se prevenir contra a infecção pelo novo coronavírus. 

No entanto, em Curitiba e região metropolitana, entre sábado (14) e terça-feira (17), 160 mil pessoas tiveram e terão problemas para fazer isso, afinal de contas a SANEPAR cortou a água.

Segundo a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), responsável pelo abastecimento, o problema é resultado da estiagem e do aumento de consumo. “Na captação do Miringuava, a vazão do Rio Miringuava está 60% abaixo do normal. O sistema Miringuara é responsável pelo abastecimento de 12% da população de Curitiba e região”, diz em nota, porém é de conhecimento público que em períodos chuvosos também se fica sem água.

De acordo com a Sanepar, a previsão é que o problema seja normalizado até a tarde desta segunda-feira (16) nos bairros Barro Preto, Arujá e Del Rey, em São José dos Pinhais; nos bairros Xaxim, Alto Boqueirão, Sítio Cercado, Boqueirão, Ganchinho, Hauer e Pinheirinho, em Curitiba. Em Colombo não havia previsão para ficar sem água, mas diversos leitores entraram em contato comunicando que estavam sem água desde sábado também. Os bairros afetados seriam o do Guarani, Guaraituba, Monte Castelo e São Gabriel.

O problema de abastecimento persiste até a manhã de terça-feira (17) nos bairros Campo do Santana, Caximba, CIC, Ganchinho e Tatuquara, em Curitiba; e nos bairros Dos Estados, Iguaçu, Santa Teresinha, Jardim São Lourenço, Jardim Brilhante, Jardim Kokubo, Ipê, Eucaliptos e Nações, em Fazenda Rio Grande.

Como podemos lavar as mãos sem água Sanepar?

Nenhum comentário