Cristiana Brittes fala como se fosse vítima sobre o assassinato brutal de Daniel: “Eu sou a vítima”

A esposa de Edison Brittes um dos assassinos confessos, cedeu uma entrevista sobre o assassinato do jogador Daniel Correa Freitas


Cristiana Brittes, de 36 anos, esposa do assassino confesso do jogador Daniel Correa Freitas concedeu uma entrevista exclusiva ao repórter do Roberto Cabrini. A entrevista foi ao ar na noite desta segunda-feira (9).

Cristiana recebeu Cabrini na residência da família Brittes em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde crime bárbaro ocorreu Deitada na cama que dividia com o marido agora preso, ela lembrou de quando se deparou com Daniel no local:


“Ele estava em cima de mim, pegando nos meus seios, estava de cueca, com o pênis de fora esfregando em mim. E aí, nesse momento, eu não estava entendo o que estava acontecendo e ele falava ‘Calma, calma é o Daniel’. Daí, eu gritei, pedi socorro e depois já não sei descrever exatamente o que aconteceu”, contou. 

Ela também falou sobre a reação de Edison Brittes momento em que flagrou o atleta no quarto: 


“Ele (Daniel) tava em cima de mim e ele foi pro lado. Nesse momento que ele foi pro lado, o Edison pulou e já pegou ele pelo pescoço. falou ‘Cara, o que você está fazenda na minha cama? É minha mulher, é minha cama!’. Aí, eu falei calma Junior, vamos chamar a polícia, mas ele estava totalmente transtornado, não parecia que era ele, parecia que era outra pessoa. Ele jamais ia parar. Aí, a porta ainda estava trancada, eu pulei a janela e fui pela sala para pedir ajuda” 

Ela – que é ré no Caso Daniel por fraude processual, corrupção de menor e coação do curso do processo – acredita não teve nenhum responsabilidade na morte do jogador e que a culpa é somente dele. E, como desde o princípio, continua a afirmar que foi vítima de importunação sexual. “Eu fui vítima do Daniel, eu fui importunada sexualmente por ele. A minha família foi destruída por ele”.

No entanto, Cristiana admite que nada justifica o crime: “Não justifica, mas eu não tenho nenhuma responsabilidade na morte dele. Muito pelo contrário, eu fui uma vítima dele”, reforçou. 


“Eu acordei vivendo um pesadelo. É muita dor, é muito sofrimento. Minha vida foi destruída naquele dia também. Eu fui presa, eu perdi praticamente tudo, minha dignidade, a minha honra, fui violada como mulher. A minha família foi destruída”, Cristiana Brittes. 

Indagada sobre o assassinato brutal do jogador, ela afirmou que nunca quis que Daniel fosse morto e que é muito duro e difícil saber que o marido fez o que fez. “É muito triste, eu procuro não pensar que o meu marido, pai das milhas filhas fez isso tomado por ódio, por raiva. Eu nunca quis saber como foi e não quero saber. […] Eu nunca tive uma conversa com ele sobre isso. Ele nunca me falou nada e eu nunca perguntei porque eu procuro não pensar que ele teve coragem de fazer isso. Pra mim, ele jamais teria coragem de fazer isso”, pontuou. 


“Quem matou o Daniel foi o meu marido, mas graças as atitudes dele. Ele provocou a morte dele quando entrou no meu quarto, quando ele não respeitou a minha cama, quando ele não me respeitou, eu jamais dei qualquer intimidade pra ele”, 

Postar um comentário

0 Comentários