Rio Verde e Atuba recebem mutirão “Colombo Sem Mosquito”

A ação visa conscientizar a população em relação à proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e do zika vírus



Os bairros Rio Verde e Atuba receberam o mutirão “Colombo sem Mosquito”, nos dias 13, 14, 17 e 18 – promovido pela Prefeitura Municipal, por meio das Secretaria de Meio Ambiente e Saúde. A ação faz parte do mutirão metropolitano de prevenção do Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya.

De acordo com as informações divulgadas pela Secretaria do Meio Ambiente, foram retirados das casas cerca de dez toneladas de resíduos volumosos, como por exemplo, madeiras, sofás e eletroeletrônicos.

“As visitas aconteceram em pontos estratégicos com a finalidade de orientar a população em relação aos cuidados que são necessários para evitar a reprodução e proliferação da doença. Além disso, todo o entulho acumulado nas casas, foram recolhidos”, explicou o secretário de Meio Ambiente Evandro Busato.

As equipes da Prefeitura entraram em ação no dia 13 de fevereiro, no bairro Atuba, da Rua Hurley até a Rua Luiz Alberto Ferreira, no dia 14 de fevereiro foi realizado na Rua Luiz Alberto Ferreira até Rua Abel Scuissiato. Já no bairro Rio Verde, o mutirão passou no dia 17 de fevereiro da Rua da Pedreira até Av. Londres e dia 18 da Av. Londres até Rua Princesa Izabel.

De acordo com Busato, o próximo passo será a preparação de mais um mutirão no município. “Pretendemos ampliar o mutirão de limpeza contra a Dengue em outros bairros. Realizaremos um novo planejamento, para evitar a proliferação do mosquito”.

A ação é liderada pelo Consórcio Intermunicipal para Gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos (Conresol) em parceria com as secretarias municipais de Saúde e do Meio Ambiente visando ações conjuntas com o intuito de prevenir a infestação na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

“Vale lembrar que não há casos da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, no município. Porém, todo o cuidado é essencial para evitar a epidemia na cidade”, enfatizou o Secretário de Saúde, Dr. Antoninho Barth. .

A ação continua

Para que a proliferação do Aedes aegypti continue sendo combatida “a população também pode fazer a sua parte limpando e tirando a água de possíveis locais propícios à proliferação do mosquito, como por exemplo, pneus, garrafas, vasos, potes, barris, tonéis, latas, lonas, plásticos e vasos sanitários desinstalados”, disse Busato.

Além disso, é possível entrar em contato com a Secretaria de Meio Ambiente por meio do telefone 3656-4849, para solicitar informações sobre os dias de recolhimento dos diversos tipos de resíduos sólidos considerados recicláveis, assim como os procedimentos para a devida disposição do lixo para a coleta pública.

Prevenção:
– Mantenha bem tampados: caixas, tonéis e barris de água;
– Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada;
– Não jogue lixo em terrenos baldios;
– Se guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo;
– Não deixe a água da chuva acumular sobre a laje;
– Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda;
– Se guardar pneus velhos, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva;
– Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água;
– Lave com frequência, com água e sabão, os recipientes usados para guardar água, pelo menos uma vez por semana;
– Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência.

Foto: Gilberto Espíndola/  PMC

Postar um comentário

0 Comentários