Ultimas Notícias

Câmara de Vereadores promove palestra sobre Câncer de Próstata


Ministrada na sede do Legislativo colombense, a palestra foi conduzida pelo Dr. Mário Gomes Dias do Departamento Educacional da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) do Hospital Erasto Gaertner de Curitiba, teve como intuito reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

A Campanha Novembro Azul chama a atenção não só para o diagnóstico precoce do câncer de próstata, mas para a saúde do homem de forma geral

“O diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento onde 90% são curáveis. Por isso a prevenção é tão importante. Devemos criar uma mentalidade de prevenção. O objetivo da palestra é levar ao público a conscientização sobre a importância da prevenção”, afirmou o Dr. Mário Gomes Dias, palestrante do Departamento Educacional da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) do Hospital Erasto Gaertner de Curitiba, na tarde desta quarta-feira (20/11), em palestra sobre a importância da prevenção do Câncer de Próstata, realizada no Plenário Presidente Tancredo de Almeida Neves, na Câmara Municipal de Colombo.

O palestrante abordou importantes tópicos como as características da doença, fatores de risco, a relevância do exame de toque retal, sintomas, formas de tratamento e exames. As informações e estatísticas apresentadas durante a palestra mostram a importância de debater o assunto. Dr. Mário sugeriu as mulheres que acompanhavam a palestra a incentivar seus parceiros sobre cuidados com a saúde. “Os homens procuram menos pelos serviços de saúde, somos mais relaxados. As mulheres se cuidam mais. Com isso, elas ajudam os seus companheiros a se cuidarem também”, lembrou o médico.

O médico ressalta a ausência de sintomas nos estágios iniciais da doença. “A maioria dos cânceres de próstata cresce lentamente e não causam sintomas. Em sua fase inicial não há sintomas, por isso, a consulta anual ao urologista com o objetivo de fazer o exame da próstata através do toque retal para verificar se existe algum nódulo ou não. Isso é essencial, afirmou.


Em relação ao câncer de próstata, a recomendação médica é que os exames sejam realizados uma vez ao ano a partir dos 50 anos ou, então, a partir dos 45 anos em casos de histórico familiar. Os métodos mais comuns para identificar alterações na próstata são os exames de sangue do PSA (Antígeno Prostático Específico), toque retal, biópsia e exames de imagem. “Tanto o toque retal como a dosagem de PSA não apresentam 100% de precisão. O urologista poderá solicitar exames complementares como a biópsia, que é o único procedimento capaz de confirmar o câncer, e exames por imagem como a tomografia computadorizada, a ressonância magnética e a cintilografia óssea. O homem precisa ficar atento a alguns sintomas como dificuldade de urinar, diminuição do jato da urina e necessidade de urinar várias vezes durante o dia e a noite. O melhor tratamento é a prevenção”, explicou.

De acordo com o médico, o tratamento do câncer de próstata é baseado nas características do tumor. Dados relacionados ao paciente e a expectativa de vida do paciente também são levados em consideração. “Cada caso deve ser analisado de forma individual. De uma maneira geral, os tratamentos mais utilizados são a cirurgia, a radioterapia, a quimioterapia e a hormonioterapia. O médico pode usar um tratamento específico ou em combinação”, explicou.

Segundo Dr. Mário, o exame de toque, tão temido por parte dos homens, é simples e o preconceito deve ser vencido. “Sabemos que a prevenção é tudo. Além disso, precisamos vencer o preconceito do homem em realizar o exame do toque retal, o primeiro para buscar a prevenção da doença. O ideal é que os homens façam os exames periódicos a partir dos 50 anos ou 45 anos para quem está no grupo de risco. Quem tem idade avançada, antecedentes familiares, pele negra, faz o uso de anabolizantes, tabagismo, alcoolismo, exposição solar, uso continuo de hormônios, obesidade, vida sedentária e maus hábitos alimentares tem que ficar atentos. Uma boa alimentação, controle do peso e a prática de exercícios físicos regulares ajudam a reduzir o risco da doença. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada seis homens, cinco não sabem o que é próstata”, enfatizou.

O vereador Edson Baggio (PTC) acredita que a informação é a melhor forma para a prevenção ressaltou a importância das palestras para ajudar na conscientização quanto à doença. “Hoje, o câncer de próstata é uma das causas de morte mais comuns entre os homens acima dos 50 anos. Para mudar esta realidade, o primeiro passo é difundir informações sobre o tratamento e, em especial, sobre a prevenção, e acabar com os mitos acerca do exame de toque. A palestra foi muito informativa e positiva. Eventos como este temos que ter com mais frequência” – afirmou Baggio.

Estiveram presentes na sessão o Secretário Municipal de Saúde, Dr. Antoninho Barth, o vereador Baggio (PTC), servidores da Casa de Leis, servidores da Prefeitura Municipal de Colombo e a imprensa local.

Novembro Azul - O chamado Novembro Azul surgiu na Austrália, em 2003, com o nome de Movember, uma mistura das palavras em inglês ‘moustache’ (bigode) e ‘november’ (novembro). No Brasil, a campanha foi iniciada pelo Instituto Lado a Lado Pela Vida e pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Em todo o país são realizadas diversas atividades em várias instituições e entidades.

Dados e Estatísticas - De acordo com a Agência Brasil e a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), o câncer de próstata é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).
No Brasil, um em cada seis homens tem câncer de próstata e, em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum de câncer no mundo e o mais prevalente em homens no cenário global. O INCA prevê o diagnóstico de 68.220 novos casos da doença no Brasil, entre 2018 e o final de 2019. Isso representa risco de 66,12 casos novos a cada 100 mil homens.
A doença é a segunda maior de morte por câncer em homens no Brasil, com mais de 14 mil óbitos anualmente. A cada dia, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e aproximadamente três milhões vivem com a doença. É registrada uma morte pela doença a cada 40 minutos, e 25% dos pacientes morrem.

Nenhum comentário