Política um mal necessário

Como imaginar um país sem nenhuma estrutura governamental, seja ela municipal, estadual ou federal? Como imaginar uma nação onde não há pessoas para administrar e coordenar ações, enquanto os cidadãos trabalham cuidando de suias atividades profissionais? É necessário que se tenha pessoas cuidando das necessidades diárias do país, da ordem pública e questões sociais. Como não escolhermos pessoas que vão regulamentar e guiar nas normas que visam o bem comum?

Todos os cidadãos de certa maneira formam uma grande associação, cooperativa ou qualquer uma outra denominação que se dê, trabalhando e tirando percentuais desta renda, formando um grande bolo, onde uma parte é fatiada para manter as remunerações destes que escolhemos, uma outra para cuidar da infra-estrutura do País e também uma parte, para que seja repartida entre aqueles que precisam ser amparados socialmente.

Hoje vemos que a política, passou a ser uma atividade profissional e que muitos procuram nela formas de obter vantagens e se beneficiar. De uma necessidade, tornou-se um mercado negro. Infelizmente atitudes de certos políticos tem feito com que ela perca o seu sentido. Hoje a população não acredita nela mais, e a vê como um peso. Por mais que tentem convencer os cidadãos, a mídia ainda consegue mostrar seu pior lado.

Mas por que isto ocorre? Na realidade a política foi transformada numa grande patologia por aqueles que procuram se inserir nela partidariamente. Para se atingir o poder vale tudo e percebemos que para atingí-lo, seus pretendentes mentem, enganam, iludem, criam circunstâncias e se inserem em instituições sérias, tudo visando o objetivo final, que é adquirir votos.

O único medo que os políticos têm é de não se elegerem e reelegerem, ou que seus adversários se elejam, porque assim, suas pretensões, suas ambições e as suas regalias precisarão esperar a próxima eleição.

Mesmo com tantos problemas, crimes cometidos pelos políticos, não temos como governar um país sem política. Como uma casa que necessita de um líder seja o pai ou a mãe, é preciso que tenha alguém que direcione os filhos, na administração e distribuição de mesadas (no caso do país recursos). Todos nós cidadãos temos que ter esta consciência na hora de votar, pois enquanto votarmos por uma cesta básica ou uma “liguiçada”, a política continuará a ser um mal necessário.

Precisamos ter em mente, que os políticos têm medo do voto e é através dele, que podemos minimizar certas tristes realidades, as quais estamos presenciando. Porém sabemos com certeza, que é um processo longo, demorado e complexo. Pois onde existe abundância de recursos, não há um proprietário definido, sendo assim, no poder de decisão sempre haverá corrupção.

Por Alisson Schneider

Postar um comentário

0 Comentários