Portela o Reporter: O Rede Jovem ta junto com você na sua luta

Câncer uma palavra que nos trás medo e que muitos não gostam nem de pronunciar e escrever, o câncer não tem momento, idade e local para aparecer em nossos corpos, uns tem a pré-disposição genética para te-lo, e ele irá se desenvolver uma hora ou outra, outros por culpa de sua própria falta de preocupação e descuidos com a saúde acabam tendo atitudes que futuramente pode favorecer o desenvolvimento da doença.

Hoje quero falar de uma pessoa excepcional guerreira e profissional íntegro no qual é um dos poucos que digo ser fã e tenho com exemplo. Por infelicidade do destino adquiriu a doença e hoje trava uma batalha diária para vencer e voltar as telinhas seja das televisões ou computadores e dizer "Vem Pra Mim, Vem Pra Mim", seu nome é Vanderlei Portela ou como eu o conheci e muitos o conhecem como Portela o Repórter. 

Tive o prazer de conhecer o Portela na rádio Maracanã, há mais de um ano atrás, quando na época nós dois apresentávamos programas na Radio do Senhor Helio Costa, lembro-me se não me falha a memoria que meu programa era na sexta e o do portela vinha logo em seguida, mas demorou um tempo para nos encontrarmos e batermos um papo, tive também a oportunidade de participar do programa dele como participação especial. ali conheci este bordão inesquecível "Vem Pra Mim, Vem Pra Mim", percebi a pessoa alegre entusiasmada, irreverente e alto astral que é.

Portela neste ano descobriu que tem câncer, receber uma noticia desta não deve ter sido fácil, já conheci outras pessoas que tiveram o mesmo diagnostico, pessoas estas que não pareceram levar a doença como Portela leva, em sua pagina pessoal do Facebook no qual eu acompanho vejo a sua luta, sempre que ele pode atualiza com informações de seu quadro e sempre com uma frase otimista e de força mostrando que a doença pode ser difícil, mas que ela não tem forças contra seu espirito.

Portela a ti mando minhas forças através de minhas orações e boas vibrações, grandes batalhas são dadas a grandes guerreiros, tenho a certeza de que tudo acontece por um motivo, Deus lhe deu uma cruz, mas não uma cruz que você não possa suporta-la, mas sim uma para você carregar e no futuro dizer eu venci e hoje estou aqui de pé ainda, nas  telinhas dizendo "Vem pra mim, Vem Pra mim". Nós do jornal Rede Jovem estamos todos rezando por você Portela.

Não cheguei a falar com o Portela que estaria fazendo esta postagem aqui no site do jornal, mas me senti na liberdade de também publicar a ação realizada pelos amigos do repórter para divulgar e ajuda-lo no pouco que posso. 


AÇÃO ENTRE AMIGOS...

Amigos meus, com o intuito de ajudar-me em meu tratamento oncológico, estão promovendo uma AÇÃO ENTRE AMIGOS, através de uma rifa, com cinco prêmios, que serão sorteados em dezembro pela Loteria Federal.
Conto com os amigos!!!


Agradeço àqueles que estão confiando em mim, depositando valores em conta bancária. Como é bom ser sério e ter credibilidade.


Veja a baixo algumas informações sobre o que, o que causa e como surge.

O que é o câncer?


Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.

Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores (acúmulo de células cancerosas) ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida.

Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células do corpo. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada de mais de um tipo de célula. Se o câncer tem início em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado carcinoma. Se começa em tecidos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de sarcoma.

Outras características que diferenciam os diversos tipos de câncer entre si são a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes (metástases).

O que causa o câncer?

As causas de câncer são variadas, podendo ser externas ou internas ao organismo, estando ambas inter-relacionadas. As causas externas relacionam-se ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de um ambiente social e cultural. As causas internas são, na maioria das vezes, geneticamente pré-determinadas, estão ligadas à capacidade do organismo de se defender das agressões externas. Esses fatores causais podem interagir de várias formas, aumentando a probabilidade de transformações malignas nas células normais.

De todos os casos, 80% a 90% dos cânceres estão associados a fatores ambientais. Alguns deles são bem conhecidos: o cigarro pode causar câncer de pulmão, a exposição excessiva ao sol pode causar câncer de pele, e alguns vírus podem causar leucemia. Outros estão em estudo, como alguns componentes dos alimentos que ingerimos, e muitos são ainda completamente desconhecidos.

O envelhecimento traz mudanças nas células que aumentam a sua suscetibilidade à transformação maligna. Isso, somado ao fato de as células das pessoas idosas terem sido expostas por mais tempo aos diferentes fatores de risco para câncer, explica em parte o porquê de o câncer ser mais freqüente nesses indivíduos.Os fatores de risco ambientais de câncer são denominados cancerígenos ou carcinógenos. Esses fatores atuam alterando a estrutura genética (DNA) das células.

O surgimento do câncer depende da intensidade e duração da exposição das células aos agentes causadores de câncer. Por exemplo, o risco de uma pessoa desenvolver câncer de pulmão é diretamente proporcional ao número de cigarros fumados por dia e ao número de anos que ela vem fumando.

Fatores de risco de natureza ambiental
Os fatores de risco de câncer podem ser encontrados no meio ambiente ou podem ser herdados. A maioria dos casos de câncer (80%) está relacionada ao meio ambiente, no qual encontramos um grande número de fatores de risco. Entende-se por ambiente o meio em geral (água, terra e ar), o ambiente ocupacional (indústrias químicas e afins) o ambiente de consumo (alimentos, medicamentos) o ambiente social e cultural (estilo e hábitos de vida).

As mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, os 'hábitos' e o 'estilo de vida' adotados pelas pessoas, podem determinar diferentes tipos de câncer.

Hereditariedade
São raros os casos de cânceres que se devem exclusivamente a fatores hereditários, familiares e étnicos, apesar de o fator genético exercer um importante papel na oncogênese. Um exemplo são os indivíduos portadores de retinoblastoma que, em 10% dos casos, apresentam história familiar deste tumor.

Alguns tipos de câncer de mama, estômago e intestino parecem ter um forte componente familiar, embora não se possa afastar a hipótese de exposição dos membros da família a uma causa comum. Determinados grupos étnicos parecem estar protegidos de certos tipos de câncer: a leucemia linfocítica é rara em orientais, e o sarcoma de Ewing é muito raro em negros.

Como surge o câncer?

As células que constituem os animais são formadas por três partes: a membrana celular, que é a parte mais externa; o citoplasma (o corpo da célula); e o núcleo, que contêm os cromossomas, que, por sua vez, são compostos de genes. Os genes são arquivos que guardam e fornecem instruções para a organização das estruturas, formas e atividades das células no organismo. Toda a informação genética encontra-se inscrita nos genes, numa "memória química" - o ácido desoxirribonucleico (DNA). É através do DNA que os cromossomas passam as informações para o funcionamento da célula.

Uma célula normal pode sofrer alterações no DNA dos genes. É o que chamamos mutação genética. As células cujo material genético foi alterado passam a receber instruções erradas para as suas atividades. As alterações podem ocorrer em genes especiais, denominados protooncogenes, que a princípio são inativos em células normais. Quando ativados, os protooncogenes transformam-se em oncogenes, responsáveis pela malignização (cancerização) das células normais. Essas células diferentes são denominadas cancerosas.

fonte INCA

Por Alisson Schneider

Postar um comentário

0 Comentários